comunicacao@igrejacristaevangelica.com.br
+55 (62) 3318-2092

Você confia no Senhor?

“Se comprares um escravo hebreu, seis anos servirá;
 mas, ao sétimo, será liberto sem precisar pagar nada” Êxodo 21:2.



Aqui temos um destes textos difíceis de entendermos hoje. Depois de Deus tirar Israel do Egito, Ele didaticamente e progressivamente começa um processo de tirar deles a cultura e ética pagã. No capítulo anterior vimos que Deus estabelece seus mandamentos, eles apresentam sua ética, justiça, da justa retribuição, do não matarás, do amor a Deus e ao próximo, etc. E agora Moisés estabelece uma série de normas de comportamento para conter a maldade e a ética pervertida herdada não só na cultura egípcia, como em todas as culturas daquela época. O fato de o Senhor ter de promulgar leis contra certos crimes prova que o seu povo era capaz de os cometer. Se essa capacidade ou tendência não existisse no homem, não haveria necessidade da promulgação das leis.

Israel é como uma noiva sequestrada e resgatada de décadas de escravidão e de prostituição. Ela ficou tanto tempo lá no pervertido cativeiro (400 anos) que ainda carrega consigo pensamentos e comportamentos a serem transformados. Israel não está mais no Egito mas ainda carrega uma herança maldita. Os mais de um milhão e meio de judeus nunca viveram fora do Egito, não sabem como reger suas vidas por outros padrões. Então, nesta ótica, precisamos ver as regras de Moisés como parte de um processo de evolução ética e moral no coração daquele povo. Por pior que nos pareça algumas destas regras, estamos muito distantes do contexto daquela época e podemos não entender os passos de purificação que estão sendo dados. Mas se estudarmos a cultura pervertida daquela época veremos que nestas regras quanto a escravidão, punição e justiça, Moisés já está dando um grande salto para que o povo de Deus haja com menos violência e em direção a libertação dos escravos. O alvo de Deus é em Cristo resgatar seu povo para ser uma comunidade santa, amorosa e sacerdotal no mundo. Deus não planeja que seu povo mate as pessoas do mundo, mas que morra pelas pessoas do mundo. Neste processo de mudança do coração do seu povo, o alvo de Deus é transformá-los em gente que ama a Deus acima de tudo e ao próximo mais do que a si mesmo. Transformá-los em um povo que ama seus inimigos e intercede pelos que o perseguem.

Mas, mesmo assim, não é fácil entendermos tudo isto. Escravidão, por exemplo, pode parecer um fato muito distante de nós aqui no Brasil. Mas temos duas formas de encarar estes textos difíceis. Como um servo que não confia no seu Senhor e que vê nas ações do seu Senhor que não entende, um motivo de murmuração, ira e acusação contra Ele. Ou como um filho que confia no seu Pai, e por isto, encara com paciência e confiança ações e permissões do seu pai que não entende. O servo desconfiado diz: “Está vendo, este Senhor não é bom e justo, porque permitiu ou fez isto”. O filho amado diz: “Eu ainda não entendo tudo sobre meu Pai, o que ele faz e o que ele permite, mas eu confio nEle, confio em sua sabedoria, sua justiça e sua vontade”.

O que você já sabe sobre Deus é suficiente para confiar nEle quanto ao que ainda não sabe. Você confia no Senhor?


Descobrir as origens da Igreja Cristã Evangélica do Brasil (ICEB) é como descobrir a fonte de um rio. Em geral, muitas fontes contribuem na formação de um rio, cada uma fornecendo a sua quota de água. O mesmo se deu com o início da ICEB.

Leia Mais

Postagens Recentes