comunicacao@igrejacristaevangelica.com.br
+55 (62) 3318-2092

Sem concorrentes

Faraó também mandou vir os sábios e encantadores;
e eles... também fizeram o mesmo com os seus encantamentos.
Êxodo 7.11

A magia não pode concorrer com o poder de Deus. Os magos
conseguem fazer algo com seus encantos, mas suas limitações
ficam evidentes desde o começo das dez pragas. Eles conseguiram
imitar o castigo de Deus, mas não seria melhor revertê-lo? Eles não
conseguiam. A serpente de Moisés devora as deles. Deus inutiliza o
grande Nilo, o rio considerado divino e que era o coração provedor do
Egito. Os magos imitaram o milagre de Deus ao transformar a água
de outro lugar em sangue, porque a do Rio Nilo já estava em sangue.
Pouco tempo depois eles fogem da disputa cobertos de úlceras. Eles
são humilhados diante do poder de Deus (Êx 9.11). Moisés deixa claro
que Faraó resistiu porque Deus endureceu seu coração e não porque a
magia egípcia prevalecera. Magia, encantamentos e feitiçaria existem
desde o tempo do mundo antigo, mas suas limitações e fragilidade
diante do poder de Deus sempre foram evidentes. Por que se enfiar
num jogo de imitação desesperado? Isto é só o que o diabo pode fazer.
Temos o Todo-Poderoso Deus, Ele nos oferece libertação e uma nova
vida. As dez pragas são uma demonstração de que o domínio de todas
as coisas pertence a Deus. Ele fez os egípcios reconhecerem Seu poder.
O poder da magia nada é perto da onipotência de Deus. Ele controla
cada centímetro deste Universo. Aqui fica uma escolha a cada um de
nós: colocamos nossa confiança no poder de Deus, Aquele que não
tem concorrentes, ou no poder dos mágicos?

Descobrir as origens da Igreja Cristã Evangélica do Brasil (ICEB) é como descobrir a fonte de um rio. Em geral, muitas fontes contribuem na formação de um rio, cada uma fornecendo a sua quota de água. O mesmo se deu com o início da ICEB.

Leia Mais

Postagens Recentes