Horário de Funcionamento:

Segunda a sexta das 7h30 às 11h30 e das 13h30 às 17h30

Avenida Bernardo Sayão, 400
Jardim das Américas 1ª Etapa
Anápolis - GO 75070-020

Siga-nos nas redes sociais:

Logo Sem Fundo Branca.png

História

IGREJA CRISTÃ EVANGÉLICA DO BRASIL – ORIGEM E OBJETIVOS.

A Igreja Cristã Evangélica do Brasil, como denominação tem pouco mais de quarenta anos, no entanto as suas raízes foram lançadas muito tempo antes disso. Através de missionários e obreiros leigos, comunidades eclesiásticas foram se formando muito cedo. Nem todas estas comunidades se tornaram igrejas da mesma denominação. Temos segurança em dizer que igrejas batistas, presbiterianas, metodistas, e especialmente a Igreja Cristã Evangélica do Brasil, absorveram em seu rol, igrejas plantadas por estes destemidos missionários.

O ponto de referência para o início da ICEB está no ministério de um jovem canadense chamado Reginaldo Young, que trabalhava na Cia. de Mineração S. João Del Rei, em Morro Velho, MG. Ao testemunhar acerca da nova vida, conquistou para Jesus um outro jovem, o engenheiro britânico Frederico C. Glass. Eles se uniram e foram para a cidade de São Paulo, onde iniciaram um projeto de evangelização.

 

Young, consagrado homem de Deus, foi o responsável pelo começo do trabalho em São Paulo, que originou na Igreja Cristã Paulistana, a primeira igreja da ICEB, fundada em 25 de agosto de 1901. Ele também fundou um Instituto Bíblico, onde alguns dos primeiros obreiros nacionais estudaram, entre eles Ricardo do Valle, Artur L. Tavares, Galdino.

 

Glass transformou-se em destemido colportor e evangelista. Ele deu início às suas famosas expedições com a Bíblia pelo Brasil. Auxiliado pelos obreiros nacionais Ricardo José do Vale, Artur Tavares, Joaquim Portilho e outros, estabeleceu as igrejas em Catalão (1902) e Santa Cruz, GO (1904), e estendeu seu trabalho inicialmente pelo interior de Goiás. A igreja de Santa Cruz, por causa das perseguições, foi transferida para a Vila de Gameleira, hoje Cristinópolis, cidade edificada em terreno doado pelo fazendeiro convertido ao evangelho, Sr. José Pereira Faustino. Em 1906, o Sr. Glass foi com sua família morar na cidade de Goiás (a antiga capital), tendo alcançado vários estados brasileiros e países da América do Sul.

 

A firmeza do Sr. Young, aliada ao espírito pioneiro do Sr. Glass resultou numa expansão admirável do evangelho para os estados de São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro e Goiás.

 

Ainda bem no início do projeto, Young decidiu buscar apoio de um grupo de missionários que atuava na Argentina. Esse grupo era formado por alguns crentes em Toronto, Canadá, que em 1895 se organizaram com o objetivo de evangelizar a América do Sul. Parte desse grupo decidiu atender a um apelo macedônico e se deslocou para Carolina, no interior do Maranhão. Percebendo a falta de hospital e escola, esses missionários se dedicaram ao exercício dessas tarefas. Como resultado desse trabalho surgiu a denominação irmã Aliança das Igrejas Cristãs Evangélicas, AICEB.

 

Parte desse grupo acima mencionado se uniu a missionários de outras nacionalidades. Em 1904, a The South American Evangelization Mission (Missão Evangelizadora da América do Sul), sob a liderança do Pr. Bryce Ranken, transferiu a sede do campo de Buenos Aires para São Paulo. Ranken teve enorme influência sobre o avanço da ICEB, pois consolidou a Igreja Cristã Paulistana e estruturou a missão. Sob sua segura liderança, as igrejas se fortaleceram e a evangelização teve impulso. Em 1915, Sr. Ranken e sua esposa Dª Elizabeth fundaram a ICE de São José dos Campos, SP.

 

Logo no início do século, foram incorporados ao trabalho alguns obreiros de destaque como Morris Bernard (com fecundo ministério entre nós), Naphtali Vieira (pastoreou a ICE Catalão), Anne Andrews (fundou a ICE de Jacareí), Archibald Macintyre e sua esposa Dª Margarida (além de solidificar a ICE de Goiás, fundou a ICE de Palmeiras de Goiás e por quase meio século desbravou os sertões de Goiás pregando o evangelho).

 

Em 1911, com a fusão da missão Regions Beyond Missionary Union e da South American Evangelical Mission, nasce a UESA (União Evangélica Sul Americana). Em 1913, incorporou-se à UESA a Help for Brazil Mission que tinha sido fundada pela viúva do primeiro missionário com projeto permanente no Brasil, o Dr. Robert R. Kalley. A UESA exerceu destacado papel na vida da ICEB, absorvendo os obreiros em atividade e no envio de muitos outros, como: Archibald e Bonina Tipple, James e Daisy Fanstone, Josias e Rettie Wilding, Arthur W. Archibald e Mildred Anna, Oliver e Dorothy Thomson, W. S. Forsyth, Tom e Rénne Macintyre, Henry e Betty Bacon, John e Ann Barnett, entre outros.

 

Se inicialmente o trabalho dos missionários era dedicado especialmente ao ministério de distribuição das Escrituras (como colportores), evangelização e reunião dos primeiros crentes em grupos que formariam as primeiras igrejas, foi nos anos trinta que essas igrejas foram reunidas ao ponto de se formar uma denominação chamada de Igreja Cristã Evangélica. Também nessa década, em 1938, foi fundado o Instituto Bíblico Goiano, pelo americano Arthur Wesley Archibald, hoje o atual Seminário Teológico Cristão Evangélico do Brasil.

 

Em junho de 1942, por mediação da UESA que cooperava com a ICEB e também os congregacionais, aconteceu a integração das duas denominações, formando a União das Igrejas Evangélicas Congregacionais e Cristãs do Brasil (UIECCB). Esta parceria durou até janeiro de 1968. Ao desligar-se da UIECCB, a ICEB formou duas denominações: a Igreja Cristã Evangélica no Brasil - ICEnB, composta pelas igrejas de Goiás e a Igreja Cristã Evangélica do Brasil - ICEB, integrada por igrejas de São Paulo e Brasília. Em 1973 foi firmado o modus vivendi entre as duas alas, que assegurou a cooperação mútua, permitindo unificar a revista de escola dominical, a convenção espiritual e o jornal denominacional. 

 

 

Essa ação paralela, ICEnB e ICEB, se manteve até fevereiro de 1979, quando, em concílio constituinte, aconteceu a fusão denominacional. Na época a ICEB era formada por 68 igrejas e 48 pastores. Hoje são cerca de 320 entre igrejas, congregações e campos missionários distribuídos em 17 estados e mais o Distrito Federal e aproximadamente seiscentos membros do quadro ministerial, entre pastores, educadoras cristãs e missionários.

Dentre as prioridades para as igrejas filiadas à Igreja Cristã Evangélica, destaca--se a pregação do Evangelho por todos os seus pastores, líderes e membros, para que concentrem esforços na evangelização, a plantação de novas igrejas no Brasil e no mundo inteiro e busca da excelência na pregação bíblica.

Nos últimos anos, como fruto da interação, a ICEB teve sua estrutura denominacional solidificada. A união possibilitou empregar mais recursos humanos e financeiros nos pilares:

 

1.  Formação Teológica: Seminário Teológico Cristão Evangélico do Brasil (SETECEB) com os seguintes cursos básico (Crescendo na Palavra), O Discípulo, Curso Teológico por Módulo, Bacharelado em Teologia, Pós-Graduação e Mestrado.

 

2.  Educação Cristã: Editora Cristã Evangélica que produz revistas para todas as faixas etárias da EBD e material para o culto infantil. Graças a sua qualidade gráfica, doutrinária e literária, tem merecido a preferência de mais de cinquanta mil igrejas de quase duzentas denominações.

 

3.  Evangelismo: através do testemunho dos crentes, pregação evangelística nas igrejas locais, grupos pequenos, Campanhas e Impactos de Evangelização, Projeto Férias para Jesus, Conferências e Cruzadas.

 

4.  Missões Nacionais e Transculturais: A ICEB tem uma missão (Missão Cristã Evangélica – MCE). Através dela ela envia missionários para plantar igrejas em vários estados brasileiros e evangelizar tribos indígenas, ribeirinhos, dentre outros povos. Também a MCE tem atuado em vários países do mundo. Mais de cinquenta missionários mantém vínculo com a ICEB através da MCE

5.  Obra Social: A ICEB tem um sentimento de serviço social muito grande. Cada igreja tem a liberdade de ser um agente social onde está plantada. Além disso ela mantém um núcleo social denominado Instituto Cristão Evangélico de Goiás, na cidade de Anápolis. Neste há serviço de abrigamento e assistência integral à criança e adolescente, prática esportiva, educativa, dentre outras iniciativas.

 

 

d) Diversos outros projetos sociais ligados a regiões eclesiásticas e igrejas locais.

 

A ICEB mantém parceria com diversas instituições, especialmente objetivando melhor ação nas áreas social e missionária. Ente elas, destacam-se Aliança das Igrejas Cristãs Evangélicas do Brasil (AICEB), União das Igrejas Evangélicas Congregacionais do Brasil (UIECB), Latim Link, Missão Aliança Evangélica do Brasil (MAEB) e South America Indian Mission Inc. (SAIM), Aliança Pró Evangelização das Crianças (APEC), Missão Asas de Socorro, Missão Novas Tribos, Missão Evangélica aos Índios do Brasil (MEIB) e Missão AMÉM.

 

Sem sombra de dúvida, a ICEB vive sob a direção do Espírito Santo. Assim, a graça de Deus tem sido abundante, com mudanças de paradigmas no seu perfil, além de ser enriquecida através do aumento considerável no número de obreiros(as), igrejas, novos e espaçosos templos, preparo ministerial, educação cristã e obra social.

 

Com respeito ao futuro, entendemos que Deus, no exercício de Sua soberana vontade sobre a Igreja Cristã Evangélica, nos concederá muitos e maravilhosos frutos, para Sua própria honra, louvor e glória. Aleluia!

 

A denominação é dirigida por uma diretoria eleita pelo Concílio Nacional das igrejas, chamada de Mesa Executiva e Administrativa Nacional - MEAN.