A IMPORTÂNCIA DA LIDERANÇA JOVEM

“Então designou doze, aos quais chamou de apóstolos, para estarem com ele e para os enviar a pregar” Mc 3.14

Qual é a importância da liderança jovem? Para respondermos esta pergunta precisamos antes entender a verdadeira base de uma liderança. Marcos relata que Cristo chamou para si doze homens para estarem com Ele e os enviar para pregar, exatamente nessa ordem. Jesus em sua infinita paciência, escolheu doze homens dos mais diversos meios e com as mais diversas personalidades, para que aprendessem Dele e com Ele no dia a dia. Cada passo, cada situação, cada palavra, seria para edificação deles. Discipulado! John MacArthur escreveu que discipulado “não se trata apenas de informação sendo passada adiante; é uma vida sendo investida em outra”. Jesus de fato investiu sua vida nos discípulos. Isso lhe custou tempo, dedicação, paciência, oração e até um certo desgaste. Mas sem uma vida investida em transformar o caráter desses homens e aproximá-los Dele, Jesus sabia que jamais estariam aptos a serem enviados a pregar.


Nossas igrejas, de um modo geral, desejam ter um grande e forte trabalho com a juventude, com enorme movimento, cultos lotados aos sábados e jovens que sejam participativos na vida ativa da igreja. Contudo, o caminho escolhido para isso nem sempre é o mais sólido. Acredita-se que, primeiro, os jovens devem se interessar mais pelas reuniões do que pelo próprio Cristo, que eles devem se divertir antes de aprender a sã doutrina, e que devem desejar mais a programação do que a oração. É fato que reuniões interessantes e comunhão com diversão são boas coisas, mas elas não são a base. Jamais serão! O caminho é exatamente o inverso.


Precisamos urgentemente formar jovens que antes de qualquer coisa se importem com o que Cristo espera deles como seus discípulos. Dessa forma conseguiremos vislumbrar a resposta à pergunta feita inicialmente. Jovens fortes e bem embasados nas Escrituras conseguem melhor do que ninguém dialogar com o meio e a cultura de forma bíblica, santa, saudável e, principalmente, de acordo com a sua própria geração, apresentando o Evangelho verdadeiro com o mesmo amor, graça e transparência de Jesus. Isso faz com que sejam entendidos por todos os que os cercam ao mesmo tempo que estarão em preparação para assumir o fardo da liderança de suas próprias igrejas no futuro.


Por fim, precisamos crer e entender que jovens discipulados, a seu tempo discipularão. A vida dos apóstolos e a continuação do cristianismo atestam essas afirmações. Uma liderança jovem formará jovens fortes, que por sua vez formarão outros. Discipule, e a igreja terá não somente líderes de jovens, mas trabalhadores no reino; trate-os como consumidores, buscando atraí-los para tão somente se divertir, e a formação de novos líderes que conduzam a Igreja de Cristo e formem novos discípulos estará fadada ao fracasso. Solidifiquemos os corações dos nossos jovens, para que eles solidifiquem os de outros!


Pr. João Paulo Silva

Segunda ICE de Anápolis

@joaopaulosilvapr