Horário de Funcionamento:

Segunda a sexta das 7h30 às 11h30 e das 13h30 às 17h30

Avenida Bernardo Sayão, 400
Jardim das Américas 1ª Etapa
Anápolis - GO 75070-020

Siga-nos nas redes sociais:

Logo Sem Fundo Branca.png

A Música como instrumento de Ensino

Sem dúvida a música é um instrumento de comunicação extraordinário. Sua melodia, harmonia e ritmo afetam de forma incrível as emoções humanas e podem levar as pessoas da alegria às lágrimas ou da euforia à calma em poucos instantes.


Ela também interfere no esforço intelectual do ouvinte, ajudando nossas mentes a organizarem as informações e a nos lembrarmos delas. Por exemplo, as pessoas se lembram mais facilmente de músicas do que de sermões, portanto ela é uma importante forma de ensinar teologia.


A música em si não é adoração; é uma linguagem da adoração. É uma maneira de expressarmos nosso amor, louvor e adoração a Deus. Mas não apenas isso, a música comunica diretamente aos nossos corações e almas. É uma linguagem universal que todo coração entende.


Em nossa igreja usamos uma forma de ensino que chamo de “Doutrina e Música”, que responde à seguinte pergunta: “Qual deve ser o conteúdo de nossas músicas?” Salmo 119.54 nos diz: “Os teus decretos são o tema da minha canção em minha peregrinação”. Ou seja, cante a Palavra, cante as Escrituras. Quando o pastor apresenta uma doutrina importante em sua mensagem, a equipe de música o reforça, executando canções que fazem referência àquele ensino. Essa tem sido uma maneira eficiente de reforçar o aprendizado de coisas importantes.


A música, diferentemente do que vemos em muitas igrejas, não deve nos levar ao frenesi ou ao êxtase. Paulo em 1 Co 14.15 nos diz: “Então, que farei? Orarei com o espírito, mas também orarei com o entendimento; cantarei com o espírito, mas também cantarei com o entendimento.” Louvor tem que ter raciocínio. Eu tenho que saber o que eu canto. Eu canto a Palavra. Eu canto o que sai da Palavra; tem que vir da Palavra. O que que tem que rechear as nossas músicas e o nosso louvor? As Escrituras.... cante as Escrituras.


A igreja de Colossos estava sendo atacada por uma seita, uma heresia, no primeiro século chamada gnosticismo. Era uma seita que dizia ter o conhecimento elevado, acima das Escrituras, que negava, por exemplo, a encarnação de Cristo. Paulo deu uma ideia para os colossos. Sabe como é que vocês vão combater o gnosticismo? Como Paulo? Ensine doutrina através do louvor. Cante doutrina. Ensine doutrina. Justificação pela fé no louvor, santificação no louvor, o evangelho no louvor... oração no louvor... salvação no louvor.... ensine doutrina.... cante a palavra... A maneira de se defender das heresias, era colocar nas canções.... doutrina!

Usar a música para ensinar verdades espirituais é uma ideia bíblica: “Habite, ricamente, em vós a palavra de Cristo; instruí-vos e aconselhai-vos mutuamente em toda a sabedoria, louvando a Deus, com salmos, e hinos, e cânticos espirituais, com gratidão, em vosso coração” (Cl 3.16). Podemos ver esta estratégia sendo usada ao longo da história.


A música também ajuda a divulgar as mensagens. Por exemplo, vemos Davi, depois de derrotar Golias e se juntar ao exército de Saul, voltar vitorioso, e a música que se tocava nas “rádios” era: “As mulheres se alegravam e, cantando alternadamente, diziam: Saul feriu os seus milhares, porém Davi, os seus dez milhares” 1 Samuel 18:7. Sabe onde essa mensagem foi parar? No palácio do reino inimigo, os filisteus. Isso é confirmado quando Davi teve de fazer-se de louco diante do Rei Aquis: “Porém os servos de Aquis lhe disseram: Este não é Davi, o rei da sua terra? Não é a este que se cantava nas danças, dizendo: Saul feriu os seus milhares, porém Davi, os seus dez milhares?” (1 Sm 21:11). E também visto em I Samuel 29.5.

O grande reformador Lutero assim também o fez. Ele mesmo disse que uma das maiores formas da propagação da reforma “não foram as 95 teses cravadas no Castelo de Wittenberg, foram os 37 hinos que ajudaram difundir a reforma protestante em toda Europa e mundo. E que também levaram a mensagem das 5 solas”.


Qual foi a razão do Metodismo Wesleyano ter se propagado? Os hinos de Charles Wesley, irmão de João Wesley.


A música é um instrumento que pode influenciar tanto positiva quanto negativamente. Quem não se lembra, ou talvez não tenha ouvido, ou lido algo sobre Woodstock nos anos 70? O tema era sexo, drogas e rockn’roll. A libertinagem estava sendo difundida e aquele evento musical influenciou uma geração inteira. E até hoje colhemos os resultados negativos disso. De onde você acha que veio o aparecimento dos contraceptivos, dos preservativos, “camisinha”, da liberalidade do sexo entre solteiros se tornar algo normal? De Woodstock.

A música propaga ideias, influencia, ensina e forma opiniões. Portanto a música é uma das maiores obras de arte criadas por Deus e um poderoso instrumento que deve ser usado para louvor, gratidão, adoração e também ensino.


Que possamos usá-la com sabedoria na igreja do Senhor Jesus para Sua honra e Sua glória!

Amém!

Pr. Dennis Gerald Pires

Pastor Aux. da ICE Setor Oeste – Goiânia - GO