Amor não é só sentimento

Ah, o amor... quem nunca suspirou por amor? O verdadeiro amor envolve sim sentimentos, mas os sentimentos não definem e nem sustentam o amor. Sentimentos nascem a partir de pensamentos e da forma como processamos o que vemos e ouvimos. Por isso, não são confiáveis; são inconstantes e não sustentam o amor (Jr 17.9).


O que é o amor? A gramática classifica amar como verbo transitivo direto, isto é, precisa de um complemento, pois quem ama, ama alguém ou alguma coisa. Assim, amor pressupõe um relacionamento; compromisso, decisão, aliança, envolvimento. Para Paulo o amor é: paciente, bondoso, amável, humilde, altruísta, generoso, alegre na verdade, perdoador (1Co 13).


O conceito de amor nas Escrituras é alto. Como amar a Deus, o próximo e até o inimigo? As tentativas de amar por nós mesmos só geram decepções. Diante da falência em amar, temos duas opções: desistir de amar ou aprender a amar nos termos de Deus.


Todos os dias vemos tristes exemplos da desistência de amar: violência, corrupção, abandono, indiferença. Mas em Jesus temos a perfeita realidade do amor. A vida e a morte de Jesus expressaram amor. Na cruz, Jesus amou o Pai cumprindo Sua vontade e glorificando o Seu nome. Na cruz, Jesus também nos amou, morrendo em nosso lugar. Ele viveu completamente o amor a Deus e ao próximo (amigos e inimigos), e nos mostrou que o verdadeiro amor traz glória a Deus e reconciliação entre nós.


Paulo entendeu tanto a falência humana (1Co 7.18,19) quanto os termos de Deus para amar: morrer para si mesmo. Ele disse: “estou crucificado com Cristo; logo, já não sou quem vive, mas Cristo vive em mim; e este viver que agora tenho na carne, vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e a si mesmo se entregou por mim” (Gl 2.19,20). Não temos condições de amar verdadeiramente a menos que Cristo viva em nós.


Amar nos termos de Deus é viver a dinâmica do amor: recebo o amor gracioso de Deus e compartilho amor com as pessoas. Nosso frágil amor é convidado a crescer à medida que experimentamos o amor de Deus por nós (1 Jo 4.19).


Como você reage quando Deus não faz a sua vontade ou quando as pessoas não reconhecem seu esforço? Se os sentimentos te conduzem em sentido contrário a Deus e às pessoas, seu amor é frágil. Já o amor-decisão-compromisso-verdade persevera em fazer o que é certo e aprende que a verdadeira recompensa do amor é o bem do outro e a glória de Deus!


Dizer “amo você” não significa apenas ter bons sentimentos. “Amo você” pode ser traduzido por: tenho um compromisso de agir para o seu bem; me comprometo a falar a verdade da forma mais gentil que puder; estou disposto a me sacrificar por você, investindo meu tempo, esforços e recursos para te abençoar; me alegro em ver a bênção de Deus em sua vida.


Sei o que é ser conduzida pelos sentimentos e sei que os resultados não são bons. Ainda não sei amar segundo a Palavra, mas vejo Deus me dando muitas oportunidades de aprender. Reconheço que não tenho sentimentos de amor diante do calor escaldante da Amazônia, dos inúmeros piuns e carapanãs, das noites em redes, do sofrimento dos que vivem isolados sem acesso a saneamento, saúde e educação. Mas vejo o Senhor pacientemente (há décadas!), me ensinando a viver o amor-decisão-perseverança-compromisso; então meus olhos passam a ver Deus encontrando pessoas, vidas transformadas e cheias de alegria, corações impactados pelo Amor.


Não desista de amar! Aprenda a amar com Quem é Amor. Você vai se surpreender e se alegrar com os novos sentimentos que acompanham o amor nos termos de Deus!

Ed. Elayne Manzano

Horário de Funcionamento:

Segunda a sexta das 7h30 às 11h30 e das 13h30 às 17h30

Avenida Bernardo Sayão, 400
Jardim das Américas 1ª Etapa
Anápolis - GO 75070-020

7493496_300x300.jpg
Ativo 4-8.png

Siga-nos nas redes sociais:

Logo Sem Fundo Branca.png