Discipulando os filhos

Um dos projetos mais fascinantes da vida é o de criar filhos. As Escrituras falam eloquentemente sobre o valor deles: “Herança do SENHOR são os filhos” (Sl 127.3). Ao mesmo tempo, ter filhos implica no desafio do discipulado (Dt 6.5-9). Muitos pais expõem suas dúvidas, mas não há uma receita, um passo-a-passo. Antes urge fortalecermos nossos fundamentos.


O fundamento primário está no próprio Deus, que desde o início se revela como Pai: “Israel é meu filho, meu primogênito” (Êx 4.22). No entanto, falar de discipulado é também falar de Jesus. Como Mestre e Senhor, Ele discipulou em toda sabedoria (Mc 6.2). Em Deus Pai, Cristo e Sua Palavra, temos valiosos princípios para fundamentarmos o discipulado em nossos lares.

No discipulado dos filhos é preciso ser modelo. Deus é o modelo dos seus filhos, que são chamados a serem santos porque Ele é (Lv 19.2; 1Pe 1.16), a imitá-lo como filhos amados (Ef 5.1). Jesus foi modelo para seus discípulos (Jo 13.15) que devem imitá-lo (1Co 11.1). O discipulado inclui a vida dos pais como modelo.


No discipulado dos filhos é preciso amar a Deus. O mandamento “amarás o SENHOR teu Deus” e “estas palavras estarão no teu coração” são requisitos para “inculcar aos filhos” (Dt 6.4-9). Jesus, amando o Pai, foi fiel no discipulado (Jo 14.31). Pais que não amam a Deus e não têm Sua Palavra em seus corações, não estão aptos para discipular seus filhos.


No discipulado dos filhos é preciso ensinar a Palavra. Deus discipulou Adão e Eva no Jardim e Israel no deserto ensinando-lhes a Sua Palavra (Gn 2.15-17; Êx 20.1-17). Jesus fez o mesmo com os discípulos (Mt 5.1-2). O instrumento mais eficaz do discipulado em nossos lares é a Palavra de Deus (Hb 4.12).


No discipulado dos filhos é preciso criá-los para Deus – Deus cria seus filhos para Si mesmo, como propriedade peculiar (Êx 19.5). Nós somos mordomos, nossos filhos são Dele. Como Ana, Lóide e Eunice (1Sm 1.22; 2Tm 1.5), devemos criar nossos filhos para Deus. Isso significa levá-los a Cristo! Sem o Evangelho, nossos filhos não conhecerão a Deus!


No discipulado dos filhos é preciso depender de Deus. Jesus discipulou na dependência do Pai, em oração, como quando orou por Pedro (Lc 22.32). Jó buscava a Deus em favor dos seus filhos (Jó 1.5). Nós somos limitados, e por mais que nos esforcemos, não podemos mudar o coração dos filhos. Porém, podemos orar ao Pai que discipula os seus!


Criar filhos, antes de tudo, é um projeto de Deus. Somente fundamentados Nele e em Sua Palavra podemos ser bem-sucedidos!


Pr Guilherme Paim Zimbrão

Professor residente do SETECEB

@guilhermezpaim