top of page

Missões e o evangelho genuíno

“Please sir, could you tell me more about Jesus? I really want to know more about Him”. Este foi o apelo de um adolescente malawiano feito a mim durante os dias que estive no Malawi em julho passado numa expedição missionária organizada pela Missão AMAR na direção do pastor Abrão Rosa Lopes e sua filha Sheila. “Por favor senhor, você poderia me falar mais sobre Jesus? Eu quero muito saber mais sobre Ele” (numa tradução livre).


Isso me fez pensar sobre a prioridade do trabalho missionário. Se toda empreitada missionária não tiver como objetivo supremo o anúncio das Boas Novas, essa empreitada estará fadada ao fracasso. Podemos realizar um simpósio inter-religioso, uma rodada de conversação religiosa, um brilhante trabalho social ou filantrópico, mas se em tudo isso o Evangelho não tiver sido anunciado de forma clara, tudo terá sido em vão. Não obstante coisas boas tenham sido realizadas em nome da religião, se o ouvinte não foi confrontado com a mensagem do Evangelho a ponto de estar preparado para tomar uma decisão, o objetivo missionário não terá sido alcançado.


Missões é o anúncio do Evangelho genuíno sem camuflagem (Rm 1.16). A fé virá pela pregação, e a pregação pela Palavra de Cristo (Rm 10.17). A pregação anunciada na língua materna levará o ouvinte à condição de confessar e invocar o Nome do Senhor (Rm 10.9-15). Para que isso aconteça de fato, todo trabalho missionário, seja no Malawi ou qualquer outra parte do mundo precisa ser comprometido com o anúncio do Evangelho genuíno.


Obviamente que todo missionário correrá riscos ao expor genuinamente a Palavra de Deus aos povos aos quais irá servir. Contudo, correr riscos, até mesmo da própria vida, faz parte intrínseca do movimento missionário mundial iniciado pelo próprio mártir maior da fé, o Senhor Jesus Cristo. Foi Ele mesmo quem afirmou: “Porquanto, quem quiser salvar a sua vida perdê-la-á; e quem perder a vida por minha causa achá-la-á” (Mt 16.25 ARA).


Vale lembrar as palavras de Charles Studd, fundador da WEC Internacional: “Se Jesus Cristo é Deus e morreu por mim, então nenhum sacrifício será grande demais que eu faça por amor a Ele”.


E sim, eu atendi o apelo do jovem do Malawi anunciando-lhe o Evangelho genuíno!

 

Pr. Gilberto E. Lima

bottom of page