top of page

PLANTADOR, PERSEVERE!

Atualizado: há 3 dias

Em se tratando de cultura agrícola, toda plantação tem suas fases, tais como o plantio, florescimento, desenvolvimento e maturação. Da mesma forma, a plantação de uma igreja tem suas diversas fases e podemos perceber ao menos cinco: fé, esperança, perseverança, colheita e despedida.


Primeiro o coração do plantador se enche de fé. Ele crê no projeto e se lança nessa labuta e começa a lançar a semente. Então vem a segunda fase, a esperança. Nessa etapa o plantador continua crendo que o seu trabalho logo terá resultados e, algumas vezes, pequenos sinais de desenvolvimento vão sendo percebidos.  Isso faz com que a esperança ganhe ainda mais força.


Até aí o plantador está com o coração cheio de ânimo e alegria. Mas logo a realidade bate à sua porta e ele perceberá que plantar é algo complicado, pois não depende de quem planta nem de quem recebe a semente, mas de Deus querer exercer misericórdia. Quando o plantador perceber isso ele estará na terceira fase, a da perseverança. Nessa fase o plantador começará a verificar que os resultados que ele esperava em determinado tempo não estão ocorrendo.  Ele terá evangelizado, visitado, distribuído literatura, orado e jejuado incansavelmente, porém, domingo após domingo, não perceberá nenhum resultado de seu trabalho. Em alguns casos o plantador fará cultos apenas para ele e sua família, ou para um pequeno grupo, mas não verá conversões acontecendo. E as cobranças começarão a aparecer: Plantador quantas pessoas estão frequentando a igreja? Quantas conversões? Quantos membros a igreja já tem? Serão cobranças externas e internas e, sinceramente, eu não sei qual delas é pior. O que sei é que todas nos martirizam, pois, mais do que os outros, nós queremos os resultados. E mesmo sabendo do seu trabalho árduo, que conversão é um trabalho do Espírito Santo e que Deus cobra fidelidade e não resultados, você se sentirá o mais inútil, fraco e frágil trabalhador do reino.


Nesse momento sua mente e seus sentimentos serão seus inimigos. Eles vão propor para você a fuga. Eles te dirão que é melhor voltar a pescar, como Pedro e os outros fizeram em João 21.3. Sua mente e seus sentimentos te dirão que a morte é o melhor, e talvez você sentirá o peso da fala de Jó em 7.15,16. Essa etapa será cruel com você e com sua família, ela te levará ao extremo, e poucos conseguirão entender seu semblante triste, seu rosto fechado e a falta de sorriso em suas fotos.


A dor de esperar o resultado e não o ver chegar, o peso da cobrança e o desfalecimento da fé e da esperança. Somente um plantador entende isso. Somente um plantador entende o que outro plantador passa. Não se preocupe, essa fase vai chegar, mas também vai passar. Lembre-se que nenhuma das etapas da plantação é eterna, elas são fases e elas passam.

O que fazer então quando essa etapa da perseverança chegar? Em primeiro lugar, olhe para Cristo. Tudo é sobre Ele e a plantação da igreja também. O maior interessado em que uma plantação floresça é o próprio Cristo, pois é na comunidade dos santos que os eleitos se reúnem e o adoram em comunidade. Recorde que não é sobre você, é tudo sobre Jesus. Dessa forma, Ele se responsabiliza sobre a plantação de uma igreja. Jesus não deixaria que realizássemos esse trabalho sozinhos, Ele conhece nossas limitações.


Em segundo lugar, continue a trabalhar. Nós não somos dos que retrocedem. Ore um pouco mais, jejue um pouco mais, evangelize um pouco mais. Sua mente e seus sentimentos devem ser disciplinados, e o trabalho constante faz muito bem essa função disciplinadora.


Em terceiro lugar, não ande sozinho. A solidão corrói o plantador. Procure pessoas para estar com você. Gente que é capaz de sentar-se, chorar, lamentar e orar com você. Pessoas que você chame de amigos. O reino é um reino de amigos. Olhe ao seu redor, você os encontrará. Lembre-se, porém, que o ideal é que esses amigos não sejam irmãos da igreja, pois com frequência eles ainda não aprenderam que pastores são seres humanos.


Em quarto lugar, ame sua esposa e seus filhos. Eles estavam lá quando você lançou as primeiras sementes e continuam com você mesmo quando não há frutos. Dedique tempo de qualidade a eles, e aprenda a valorizar os momentos de sorrisos que terão juntos.


Em quinto lugar refugie sua mente nas verdades da palavra de Deus. O apóstolo Paulo nos ensina que um planta, outro rega, mas quem dá o crescimento é Deus. Repouse sua mente nisso: Deus, a seu tempo, dará o resultado.


Plantador, persevere. Tem muita gente orando por você. Eu oro por sua vida, família e ministério.


 

Pr. Natanael Tussini

Diretor do Dpto. Evangelismo, Integração, Plantação e Revitalização de Igrejas

Comentários


bottom of page