top of page

O culto que agrada a Deus

Para quem é oferecido o culto realizado semanalmente em nossas igrejas? Qual a finalidade em reunir a congregação para adorar? A quem e como se deve adorar?

Estas perguntas parecem simplistas, porém o que acontece no culto demonstra se são verdadeiramente compreendidas.

O culto é oferecido a Deus. Sendo assim existem princípios que regulam a sua prática. Temos vários exemplos em todo o texto bíblico. Percebemos que sempre que os princípios eram negligenciados Deus enviava correção ao seu povo. Temos o exemplo registrado em Malaquias, quando Deus repreende os próprios sacerdotes pela maneira errônea a qual prestavam seus serviços no altar de Deus (Ml 1.7-9).

Adoração ao Deus Santo, que está no mais alto e sublime trono. Este é o objetivo do culto, ele é Teocêntrico, somente Deus deve ser adorado. Assim, o objetivo central do culto é a pessoa de Deus. Os descrentes não são os crentes também não, ainda que sejam impactados pelo que se faz no culto, nenhum ser humano é em última instância o foco do culto que agrada a Deus.

Não podemos inventar situações para que o culto seja atrativo ao público, devemos sim seguir a diretrizes bíblicas que nos levam a adoração por meio de orações e canções, exposição bíblica, entrega das ofertas e a ministração dos sacramentos, sendo a ceia e o batismo, quando necessário.

A formação da igreja se deu por meio de perseverança na doutrina, comunhão e oração (At 2.42), exposição bíblica e orações são partes centrais no culto a Deus. Os Salmos nos mostram várias situações em que o povo é conclamado a entrar na presença de Deus com canções, instrumentos diversos, um coro de vozes, com objetivo de declarar quem Deus é, o que Ele faz, exaltar seu nome. Os Salmos 96, 98 e 100 são exemplos.

O culto que agrada a Deus é também agradável ao ofertante, ou seja, Deus se alegra com o culto verdadeiro, e aquele que está cultuando recebe as bênçãos que o Senhor dá por meio da ministração do texto bíblico, as canções e orações, o Espírito de Deus se faz presente consolando, direcionando, exortando, dando crescimento “e porque não” bem-estar à alma daquele que oferece o culto.

Vivemos em uma época em que pessoas buscam igrejas com cultos agradáveis a elas mesmas, porém o que devemos examinar é se este culto verdadeiramente está agradando a Deus, o Senhor da igreja.

“Vem à hora e já chegou, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque são estes que o Pai procura para seus adoradores” (Jo 4.23).


____________________________________________________________________

Pr Anderson Oliveira

ICE Setor Sul – Anápolis/GO

Comments


bottom of page